Consulado da França faz homenagem aos 50 anos de “Maio de 68” com concerto inédito na Sala Cecília Meireles

Patrocínio

Consulado da França faz homenagem aos 50 anos de “Maio de 68” com concerto inédito na Sala Cecília Meireles

Orquestra Sinfônica Cesganrio e Soraya Ravenle juntos
No dia 4 de maio (sexta-feira), às 20 horas, na Sala Cecília Meireles recebe o concerto “Maio de 68 – 50 anos depois”, com a Orquestra Sinfônica Cesgranrio (OSC), Soraya Ravenle e participações das cantoras Cynara e Cyva (do Quarteto em Cy).  Sob a regência e a direção musical do maestro Eder Paolozzi, o programa inédito é homenagem do Consulado da França aos 50 anos do emblemático período artístico e musical do Brasil.
O concerto “Maio de 68 – 50 anos depois” tem roteiro de Luciana Medeiros, que conta a história daquele período através das canções que marcaram gerações no concorrido Festival Internacional da Canção de 1968 - considerado o festival dos festivais.
O concerto faz parte de uma extensa programação, com o mesmo título “Maio de 68 – 50 anos depois”, que questiona a herança de maio de 1968 em diversas áreas, na França e no Brasil: educação, arte, música, cinema, politica, sociedade. O fotógrafo francês Philippe Gras vai expor no espaço cultural do Consulado da França 40 fotos feitas em maio de 1968 em Paris, os curadores Gaudêncio Fidelis (Queermuseu) e Luiz Camillo Osório (Panorama da Arte Brasileira) vão discutir o tema “arte e censura” no colóquio "A censura, à prova do tempo".
Dois outros temas importantes deste colóquio serão: “Politica e censura”, com dois grandes historiadores da ditadura no Brasil, Marcelo Ridenti eDulce Pandolfi, e “Internet e censura”, que abre o debate sobre as fake news e como os algoritmos das redes sociais constituem novas formas de censura, com Edwy Plenel (Diretor Mediapart), Mariana Valente (InternetLab) e Romain Badouard (Universidade de Cergy). No campo do cinema, três mostras exibirão filmes que sofreram censura na época, com os temas “erotismo e censura”, “política e censura”, “poesia e censura”.
A programação contará ainda com atividades educativas, musicais, literárias (em parceria com a Livraria da Travessa) e se estenderá à Vitoria (ES) e Paraty (RJ), onde uma casa será dedicada ao tema na FLIP, no final de julho.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O CONCERTO

A OSC recebe as irmãs Cynara e Cyva, do Quarteto em Cy. Cynara foi, ao lado da irmã Cybele, já falecida, uma dasintérpretes de Sabiá, canção de autoria de Chico Buarque de Holanda e Tom Jobim que venceu o festival. Cyva estará no lugar de Cybele e também será homenageada.Soraya Ravenle interpreta algumas das canções mais importantes da música popular brasileira, como: Andança, de Paulinho Tapajós, Edmundo Souto e Danilo Caymmi, na época, defendida por Beth Carvalho e os Golden Boys; Para não dizer que não falei de flores”, mais conhecida como “Caminhando”, de Geraldo Vandré; “Alegria, alegria”, de Caetano Veloso; “Saveiros”, de Dorival Caymmi e Nelson Motta;  “Domingo no Parque”, de Gilberto Gil.
A orquestra lembrará ainda algumas das canções francesas ligadas ao movimento estudantil que eclodiu nas ruas, além de um medley com as canções internacionais que marcaram 1968 – “Ms. Robinson”, “Hey Jude” e “What a Wonderful World” são algumas delas.
O concerto, que celebra um importante momento da história do Brasil, também conta com depoimentos de artistas e imagens da época, apresentadas em um telão. “Esta homenagem fortalece nossas relações e nos faz lembrar a importância da arte brasileira para o mundo”, declara oadido cultural da França, Romann Datus.

 SOBRE ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sociocultural da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil, a Fundação Cesgranrio criou a Orquestra Sinfônica, um projeto que oferece formação musical e artística, proporciona o desenvolvimento pessoal e cria oportunidades de profissionalização para jovens músicos. O presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, ressalta que a Orquestra Sinfônica atua de maneira itinerante, apresentando-se para crianças, jovens e adultos de diferentes perfis e classes sociais em múltiplos espaços: "A criação desta Orquestra é um sonho antigo e uma necessidade cultural. A música é uma forma de levar cultura a todos os nossos jovens e queremos oferecer esta chance especialmente aos alunos de escolas públicas, que não têm essa oportunidade no dia a dia. Nós vamos levar a música, através do virtuose desta orquestra, a escolas, universidades, centros culturais e teatros. É mais uma contribuição que a Cesgranrio traz para a cultura do estado do Rio de Janeiro." Desta forma, a ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO contribui para despertar o potencial artístico tanto dos músicos quanto das plateias.

SERVIÇO: “MAIO 68 – 50 ANOS DEPOIS” | Com: OSC – Orquestra Sinfônica Cesgranrio, Cynara e Cyva (Quarteto em Cy) e Soraya Ravenle
Regência: Eder Paolozzi
Local: Sala Cecília Meireles
Data: 4 de maio de 2018 (sexta-feira)
Horário: 20 horas
Classificação: 5 anos.
Endereço: Largo da Lapa, 47 – Lapa
Capacidade: 835 pessoas
Telefones: (21) 2332-9223 | (21) 2332-9224
Ingressos: Plateia e Plateia Superior: Inteira R$ 40,00 | Estudante R$ 20,00 | Idoso R$ 20,00 | Jovem BRND R$ 20,00 | PCD R$ 20,00 | Menor 21 R$ 20,00 | AASCM + 60 R$ 8,00 | AASCM – 60 R$ 16,00 | Est Escola Musica R$ 2,00 | Prof Publico R$ 10,00 | Filiados O.M.B.R$20,00 |Funcionário Petrobras R$20,00
Vendas Online com taxa de conveniência:
Horário de funcionamento da bilheteria: Terça a sexta de 13h às 18h, ou até o início do concerto. Sábado quando houver concerto, das 13h até o início da apresentação. Concertos pela manhã/tarde – desde duas horas antes do início da apresentação. Domingo e feriado quando houver concerto, desde duas horas antes da apresentação.
Estacionamento Rotativo (acesso pela Rua Teotônio Regadas) Horário de Funcionamento: Segunda a sexta de 13h às 18h, ou até o início do concerto. Sábado quando houver concerto, das 13h até o início da apresentação. Domingo e feriado quando houver concerto, desde duas horas antes da apresentação.

Postar um comentário

0 Comentários