Maradona diz que Ronaldo seria o maior da história se não fossem as lesões

Patrocínio

Maradona diz que Ronaldo seria o maior da história se não fossem as lesões

Dom Diego e Ronaldo Fenômeno
Não fossem pelas lesões sofridas durante a carreira, Ronaldo teria sido o maior jogador de futebol de todos os tempos. A afirmação surpreende, porque parte de Diego Armando Maradona, que normalmente atribui tal rótulo a si mesmo.
A declaração do ex-jogador argentino foi dada ao próprio Fenômeno durante o programa “Da Mão do 10”, da emissora multiestatal Telesur, na última quinta-feira.
“Tenho que dizer que, se não fossem pelas lesões, você teria sido o maior da história. Sem dúvidas e estou passando por cima de muitos jogadores ótimos. E, além disso, ele é uma grande pessoa”, elogiou Maradona.
Bicampeão mundial com a Seleção Brasileira, Ronaldo sofreu com lesões durante toda a sua carreira. A começar por sua trajetória no PSV, da Holanda, onde fez sua primeira cirurgia no joelho.
Em 2000, quando defendia a Inter de Milão, o ex-atacante se machucou sozinho, rompendo todos os ligamentos do joelho direito, e precisou ficar parado por mais de um ano. A contusão ocorreu em uma partida contra a Lazio, no Estádio Olímpico, em Roma, e ainda está presente na memória de Maradona.
“Quando Rony (Ronaldo) teve a infelicidade de romper no Estádio Olímpico, a dor acertou a todos. Quando eu vi a cara dele, eu disse: ‘Não, Deus. Por que tirou a possibilidade de eu ver um grande jogador como ele?’”, rememorou.
No programa, Ronaldo também foi questionado sobre a campanha da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia. Para o Fenômeno, apesar do início sofrido, o time dirigido por Tite evoluiu durante a fase de grupos.
“Vi o Brasil muito nervoso nos dois primeiros jogos. Há muitos jogadores que jogam o seu primeiro Mundial. Eles falharam muito na frente do gol adversário, mas como equipe estiveram muito bem e foram melhorando”, avaliou Ronaldo, que vê um desequilíbrio no ataque da Seleção.
“O lado esquerdo ataca muito bem, mas pelo direito falta um pouco para acontecer as transições e complicar o zagueiro rival. Vão melhorar, mas foi o suficiente para passar de fase”, concluiu.
Pelas oitavas de final da Copa do Mundo, o Brasil encara o México na próxima segunda-feira, às 11 horas (de Brasília), em Samara.

Gazeta Esportiva

Postar um comentário

0 Comentários