Rihanna negou convite para cantar no Super Bowl em apoio a movimento contra o racismo

Patrocínio

Rihanna negou convite para cantar no Super Bowl em apoio a movimento contra o racismo

Rihanna
A NFL tinha o nome de Rihanna como o favorito para ser a atração musical de próximo Super Bowl, a final do futebol americano. Porém, a barbadiana não teria aceitado o convite.
A informação foi dada pela revista US Weekly, que conversou com uma fonte próxima à cantora. Ao negar o convite, Rihanna estaria mostrando apoio a Colin Kaepernick, jogador atualmente sem clube e que em 2016 ajoelhou durante o hino dos Estados Unidos, em forma de protesto contra a violência policial à comunidade negra e a desigualdade racial no país.
"(Rihanna) não concorda com a posição da NFL", contou a fonte. Depois do ato, Colin (na foto abaixo), de 30 anos, não conseguiu contrato com nenhum outro time, mesmo sendo um jogador talentoso e que já jogou inclusive em um Super Bowl.
O atleta inclusive acusou os donos dos times da NFL de conspirarem para não contratá-lo, depois de seus protestos. A NFL e Rihanna não se pronunciaram sobre a existência ou não do convite.
Atualmente o nome mais especulado para o próximo Super Bowl, que acontecerá em fevereiro do próximo ano, é o da banda Maroon 5.

Postar um comentário

0 Comentários