Slayer e Anthrax se apresentam em dia dedicado ao Metal no Sunset do Rock in Rio

Patrocínio

Slayer e Anthrax se apresentam em dia dedicado ao Metal no Sunset do Rock in Rio

A Lully FM transmite o Rock in Rio 2019 na integra ao vivo da Cidade do Rock
As novidades do Rock in Rio para a edição de 2019 não param. E, enquanto o Palco Mundo já anunciava suas quatro atrações para uma noite emblemática do metal, com IRON MAIDEN, Scorpions, Megadeth e Sepultura, a organização do evento preparava outra surpresa para os metaleiros que frequentam o festival. O Palco Sunset apresenta dois grandes nomes, para esta noite de 4 de outubro de 2019: as bandas norte-americanas Slayer, que fará seu último show da turnê de despedida dos palcos, e fecha o Sunset neste dia, e ainda Anthrax. Elas fazem parte do seleto grupo “The Big Four”, do thrash metal mundial.
A abertura da noite fica por conta da banda Nervosa. Fundado em 2010, o power trio paulistano formado por Prika Amaral (guitarra e vocais), Fernanda Lira (vocal e baixo) e Luana Dametto (bateria), já lançou três discos de estúdio pela gravadora austríaca Napalm Records. O projeto mais recente da Nervosa, lançado em 2018, é o álbum Downfall of Mankind, que traz elementos do Death Metal à sonoridade da banda. A apesar da língua inglesa, as letras são, em sua maioria, focadas em problemas sociais do Brasil como corrupção e política. Completando as atrações, duas das principais bandas da cena underground brasileira dividem o Palco Sunset numa ode ao trash metal: Claustrofobia e Torture Squad e recebem Chuck Billy, vocalista da banda americana Testament.
Além de dominar os dois principais palcos do Rock in Rio, o Metal estará por toda a cidade do Rock. No Espaço Favela, a banda Canto Cego, da Maré, é a representante do estilo musical. Na Rock District, a artista Deia Cassali (ex-vocalista da Agnela) e sua banda terão um set list especial e enérgico para o público, assim como a The Raven Age, banda do guitarrista George Harris, filho do baixista Steve Harris, do Iron Maden - Filho e pai se apresentam no “Dia do Metal” mais metal de todos os tempos.
Para Zé Ricardo, diretor artístico do palco Sunset “proporcionar ao público uma noite como esta será uma experiência antológica”, diz. Em 2017, apesar de não termos oferecido uma noite exclusiva dedicada ao gênero metal, o Sunset investiu e trouxe nomes emblemáticos como Sepultura e ainda o encontro fantástico com a pegada mais pesada do rock teatral de Alice Cooper com Arthur Brown. Agora, em 2019, viremos grandes mais uma vez ao apresentarmos a banda Slayer encerrando a noite e Anthrax, nomes do ‘The Big Four’. Isso traduz todo o nosso investimento”, garante Zé Ricardo.
Presente no Palco Mundo na edição de 2013, a icônica banda californiana Slayer vai conquistar o público com os seus solos pesados das guitarras. Será a oportunidade também de conferir o show da turnê de despedida, já que no Rock in Rio o grupo faz a última apresentação da carreira. O trabalho mais recente, Repentless, de 2015, garantiu a melhor posição na parada musical americana, quando ocupou o 4º lugar na Billboard 200. Vale destacar também que a banda tem três discos entre os 100 melhores álbuns de metal de todos os tempos — sendo que Reign in Blood, de 1986, ficou em sexto lugar — de acordo com a revista Rolling Stone.
Já a banda Anthrax é hoje uma das mais importantes do cenário thrash e já vendeu cerca de 10 milhões de cópias em todo mundo. Ao longo dos anos acabou mudando seu estilo musical, e desde o lançamento do single "I'm the Man", que incorporou elementos do rap, é considerada uma das pioneiras do gênero rap metal. Seu 11º disco de estúdio, intitulado For All Kings, foi lançado em 26 de fevereiro de 2016 e chegou à nona posição nas paradas musicais americanas. Em agosto deste ano, a banda anunciou que lançará a edição deluxe do quarto álbum de estúdio, State of Euphoria, para celebrar o aniversário de 30 anos do disco. Nele, além da capa do álbum original, os fãs poderão conferir fotos pessoais nunca vistas dos membros da banda, turnê, além de duas capas de revistas Anthrax.
No dia 04 de outubro, todos os palcos do Rock in Rio estarão sintonizados no mesmo estilo para receber os fãs do metal. Em breve a organização do festival divulgará outras atrações.

Sobre a Nervosa


Formada na cidade de São Paulo, em 2010, a Nervosa sempre contou com um power trio feminino. No total, as meninas do metal já lançaram três álbuns de estúdio: Victim of Yourself (2014), Agony (2016) e Downfall of Mankind (2018), todos pela gravadora austríaca Napalm Records. Apesar da breve história, a Nervosa já foi comparada com bandas clássicas do thrash metal como Slayer, Sepultura e Exodus. Vale reforçar que, além da Nervosa, as duas primeiras também estão escaladas para a este mesmo dia do Rock in Rio 2019. Sendo Slayer o headliner da noite do Sunset e Sepultura abrindo o Palco Mundo.

Sobre a Claustrofobia

Formada em 1993, na cidade de Leme, em São Paulo, se firmou como referência do metal nacional. Atualmente a banda é formada por Marcus D'angelo (vocal e guitarra), Rafael Yamada(baixo) e Caio D'angelo (bateria). Com seis álbuns de estúdio a Claustrofobia já tocou pela América do Sul e Europa, local que tem grande base de fãs. Seus trabalhos de estúdio são: Claustrofobia (2000), Thrasher (2002), Fulminant (2005), I See Red (2009), Peste (2011) e Download Hatred (2016).

Sobre a Torture Squad

A Torture Squad, chegará aos 30 anos, em 2019, em grande estilo. A banda da zona sul de São Paulo, que teve sua primeira formação em 1989, tem a formação atual composta por Mayara "Undead" Puertas (vocal), Amilcar Christófaro (bateria), Castor (baixo e vocais) e Rene Simionato (Guitatta). O trabalho mais recente Far Beyond Existence (2017)é o oitavo álbum de estúdio do Torture Squade traz músicas como Don’t Cross My Path, Steady Hands e Hero For The Ages. A banda comemorou recentemente os 20 anos de lançamento do álbum de estreia Shivering (1998), e também 10 anos do lançamento do icônico álbum Hellbound (2008) que lançado no Brasil e na Europa.

Sobre o Rock in Rio


O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985, nasceu para dar voz a uma juventude e unir pessoas, de raças e credos diferentes, em paz e harmonia por meio da música. Após 33 anos, o evento é parte relevante da história da música mundial e uma plataforma de comunicação que amplifica discursos e usa o poder de sua marca como força motriz para atingir seu compromisso na construção de um mundo melhor.
O poder de alcance do Rock in Rio tem números impactantes. O evento já soma 19 edições, 112 dias e 2.038 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 9,5 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock. Em 2017, 143 milhões de pessoas foram alcançadas por conversas espontâneas sobre o Rock in Rio e, somente durante os dias de evento, foram 41,9 milhões de visualizações de vídeos nas redes. Nascido no Rio de Janeiro, o Rock in Rio conquistou não só o Brasil como, também, Portugal, Espanha e Estados Unidos, sempre com a ambição de levar todos os estilos de música aos mais variados públicos.
Consciente do poder disseminador da marca, o Rock in Rio pauta-se por ser um evento com o propósito de construir um mundo melhor para pessoas mais felizes, confiantes e empáticas em um planeta mais saudável. Em 2001, reafirmou o compromisso de mostrar às pessoas que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Em 2013, o Rock in Rio foi reconhecido por seu poder realizador ao receber a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis. Gerou 212,5 mil empregos diretos e indiretos em todas edições, mais de R$ 97 milhões investidos – provenientes da organização do evento e de parceiros – em diferentes projetos passando por temas como sustentabilidade, educação, música, florestas e etc.
Em 2016, foi a vez de anunciar o Amazonia Live, projeto do Rock in Rio que já garantiu mais de 73 milhões de árvores para a Amazônia, com doações individuais e de parcerias, por meio de projetos de restauração e plantação. O Amazonia Live traz a importância das florestas para o equilíbrio climático mundial como tema para todas as edições do evento, pelo menos até 2019. O Rock in Rio também desenvolve um plano de sustentabilidade em que são definidas medidas para a redução de emissões e inclui uma correta gestão de resíduos, eficiência energética, compensação de emissões e correto consumo de recursos, entre outros. Este plano é desenhado para a organização, patrocinadores e fornecedores e vem sendo aperfeiçoado a cada edição, além de ser utilizado, até hoje, em todos os países onde o Rock in Rio é realizado.

Informações para imprensa
PR Rock in Rio
Approach Comunicação

Postar um comentário

0 Comentários