Sony Music promove evento que visa usar a tecnologia para ampliar presença feminina

Patrocínio

Sony Music promove evento que visa usar a tecnologia para ampliar presença feminina

Ilustração 
Nos últimos anos, observamos uma queda geral do desempenho feminino nas paradas de sucesso. Em abril de 2017, por exemplo, nenhuma mulher entrou no top 10 da parada Billboard Hot 100, a principal dos Estados Unidos, algo que não acontecia em 33 anos. Já o Grammy de 2018, maior premiação do ramo, foi acusado de machismo após premiar uma maioria masculina.
Essa tendência, não entanto, não está só nessas questões mais evidentes, mas também nos bastidores do mercado musical. É para combater esse tipo de desigualdade de gênero que a Sony Music criou o Code/Stage, um hackathon que visa descobrir como a tecnologia pode ampliar a presença feminina na indústria da música. O mês escolhido foi justamente quando acontece Dia Internacional da Mulher, entre os dias 22 a 24 de março.
“Não faz sentido lutarmos pela representatividade da mulher somente no contexto organizacional, podendo influenciar também no processo de criação até o consumo da música. A USC (University of Southern California) fez uma pesquisa sobre diversidade entre as músicas listadas entre as 100 mais populares pela Billboard de 2010 até 2018 e indica algumas discrepâncias. Por exemplo, a taxa de representatividade é de três homens para cada artista feminina. No Brasil, a UBC (União Brasileira dos Compositores) levantou que apenas 8% de compositores cadastrados são mulheres. Olhando as indicações do Grammy, apenas 10.4% dos indicados entre 2013 e 2019 são mulheres”, conta Bruna Araujo, head de RH da Sony Music.
No evento, equipes de variadas especialidades tentam encontrar uma solução para o problema. Ajudando na produção está a Shawee – única plataforma capaz de automatizar todos os processos de um hackathon desde sua idealização, organização, realização e avaliação.
Para encontrar as respostas, primeiro é necessário entender o desafio das mulheres e usar da tecnologia como ponto principal de solução. “Nossa expectativa é provocar uma mudança cultural de inovação, não apenas na Sony Music, mas no mercado da música. A transformação digital mudou nossa forma de trabalhar e o nosso mindset. Agora é hora de sermos protagonistas das mudanças que estão por vir”, explica Bruna.
Rodrigo Terron, CEO da plataforma Shawee, acredita que o Code/Stage vai impactar positivamente o cenário musical brasileiro. “Esse movimento da Sony Music é essencial e vai ao encontro da nossa filosofia de democratizar o acesso à inovação de forma igualitária. Homens e mulheres são capazes e devem ter o mesmo espaço para mostrar os seus talentos”, conclui.

Confira o vídeo o saiba detalhes do evento:




Postar um comentário

0 Comentários