As mulheres tem o poder no Lollapalooza

Patrocínio

As mulheres tem o poder no Lollapalooza

As mulheres no Lolla 2019
O line-up de 2019 do Lollapalooza não foi exatamente representativo quando se fala em artistas femininas, mas as mulheres que marcaram a edição deste ano não deixaram por pouco. Cada uma das artistas que subiu no palco deixou uma marca definitiva no festival, e cada uma do seu jeito. Confira algumas das minas que arrasaram no Lollapalooza 2019:

Brvnks

 
 
A jovem artista brasileira foi responsável por um dos primeiros shows do Lollapalooza 2019. Cantando para um público animado, sob o sol escaldante, sua performance ficou marcada pela emoção ao cantar uma faixa em homenagem para um amigo que morreu há pouco tempo.

Marisa Monte, Tribalistas

 
 
O show do Tribalistas, que marcou a noite de sexta-feira do Lollapalooza, trouxe momentos inesquecíveis com o trio de Arnaldo Antunes, Marisa Monte e Carlinhos Brown, mas enquanto Brown animava a plateia e Arnaldo esbanjava seu vozeirão, quem comandava o show era Marisa Monte, do meio do palco. Com um traje todo brilhante e dancinhas carismáticas, Marisa foi o destaque não apenas pela performance mas pelo setlist, recheado de faixas da sua carreira solo, que animaram a plateia tanto quanto os hits do trio.

St. Vincent

 
 
Pesando a mão na guitarra, St. Vincent apresentou seu último álbum Masseduction em um show sólido e com muito estilo. Embora nem todo o público tenha embarcado no clima criado pela artista americana, é inegável como ela entregou uma performance completa: execução perfeita, preocupação estética na medida certa e muita simpatia. Sem falar que suas músicas são de fato muito boas.

Duda Beat

 
 
Na manhã do sábado, Duda Beat reuniu uma multidão impressionante na frente do Palco Adidas, que surpreendeu até a própria cantora, emocionada com a presença no primeiro show do dia na área. Com toda pose de popstar, Duda apresentou hits cativantes que colocaram o povo inteiro pra dançar e cantar, e liderou muito bem um palco cheio de músicos e dançarinos.

Jain

 
 
Jain foi responsável por reanimar o público depois de uma tarde chuvosa e caótica no Lollapalooza, e a francesa fez isso maravilhosamente bem no Palco Adidas. Foi impressionante a sua capacidade de animar o povo absolutamente sozinha no palco, pulando e cantando hits eletrônicos um atrás do outro.

Jorja Smith

 
 
A britânica Jorja Smith foi um sopro de ar fresco com sua apresentação na segunda noite do festival. Com uma mistura equilibrada de jazz, soul e muita delicadeza sonora, a artista e sua banda foram responsáveis por criar um espaço que ao mesmo tempo que conversava com festival, também funcionava como um novo ambiente, quase um “baile” a céu aberto. O carisma da artista e a escolha do repertório - que, inclusive, contou com um cover de Frank Ocean - foi responsável por um dos grandes momentos dos três dias de Lollapalooza.

Luiza Lian

 
 
Luiza Lian abriu o Palco Adidas no último dia e fez a plateia, que ainda chegava ao festival, balançar com a sua sonoridade única. Com muito estilo e sensualidade, Luiza fez um show alegre de pop e eletrônico psicodélico que combinou até com a leve garoa que caía no Autódromo.

Letrux

 
 
Letrux fez um dos shows mais políticos do festival, levantando bandeiras do feminismo e contra a transfobia, em discursos e músicas afiadas e uma performance memorável. Os fãs da cantora acompanhavam em um coro as músicas, criando uma experiência sonora única.

IZA

 
 
Em uma apresentação digna das grandes divas pop, a cantora carioca embalou o último dia de festival com seus grandes sucessos e alguns covers, botando o público para rebolar e cantar junto. Com um alcance vocal incrível, IZA esbanjou simpatia e provou por que é uma das grandes artistas nacionais hoje em dia.

Texto Omelete 

Postar um comentário

0 Comentários