David Gilmour fala sobre a saída de Roger Waters do Pink Floyd em 1985
  • David Gilmour fala sobre a saída de Roger Waters do Pink Floyd em 1985

    Pink Floyd
    O Pink Floyd surpreendeu, de certa forma, ao optar por seguir suas atividades sem Roger Waters a partir de 1985, quando o vocalista, baixista e principal compositor optou por sair da banda. A situação, inclusive, evoluiu para uma ação judicial movida por Waters, que queria impedir os ex-colegas de usarem o nome do grupo, que agora contava apenas com David Gilmour na guitarra e vocal, Richard Wright nos teclados e Nick Mason na bateria.
    Foram lançados dois álbuns sem Roger Waters entre as décadas de 1980 e 1990. São eles: "A Momentary Lapse Of Reason", em 1987, e "The Division Bell", em 1994. Depois disso, o grupo entrou em hiato, tendo apenas um disco de sobras, "The Endless River", divulgado em 2014. Richard Wright faleceu em 2008, o que enterrou, de vez, a possibilidade de reunião do Pink Floyd.
    Em um box set liberado recentemente, intitulado "The Later Years", diversos materiais relacionados a esse período inicial sem Roger Waters foram compilados. O material relança o álbum "A Momentary Lapse Of Reason" e o ao vivo "Delicate Sound Of Thunder", além de trazer gravações inéditas de 1987 e 1994, bem como um show no Knebworth, em 1990.
    Alguns vídeos com entrevistas estão sendo divulgados na internet para promover o box e, em um deles, David Gilmour falou sobre a sensação de seguir com o Pink Floyd sem Roger Waters. O músico comentou que todos tinham conhecmiento de que o ex-colega não permaneceria e que a saída dele foi "libertadora".
    "Todos sabíamos que Roger iria sair. Ele não estava feliz, nós também não. Eu sempre soube que queria seguir em frente, Nick parecia desejar isso também. Falei com Rick durante uma folga, na Grécia, e conversamos sobre seguir em frente e ele também queria", afirmou o guitarrista e vocalista.
    Os trabalhos relacionados ao então novo álbum foram iniciados em 1986, na casa-barco de David Gilmour. Bob Ezrin, produtor de "The Wall" (1979), foi chamado para comandar o registro.
    "Inicialmente, nos encontramos em 1986. Bob Ezrin foi chamado para a produção porque ele fez o 'The Wall' conosco, lá em 1979, e aprendi muito com ele. É uma pessoa de muito valor para se ter conosco. Começamos a trabalhar em minhas composições e, no Natal, tínhamos um bom material. Sabíamos que iria ser legal", disse.
    Gilmour comentou que, naquela época, as brigas nos últimos anos de Waters no Pink Floyd já estavam no passado. "Eu me sentia confiante de que as gravadoras gostariam de lançar um álbum nosso. Obviamente, não ter Roger foi algo diferente, mas em algumas formas, nos sentíamos livres. As tensões dos dois álbuns anteriores, especialmente em 'The Final Cut', já não estavam mais ali. Éramos apenas nós juntos, compondo e gravando. Havia um senso de liberdade e otimismo. Também havia o processo rolando, o que era complicado, mas tudo bem", afirmou.

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!

    Fonte Whiplash

    Nenhum comentário

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!

    Seguir por E-mail