• Dunga fala sobre a volta do futebol no Brasil

    Dunga
    A CBF e federações estaduais de futebol vêm sinalizando a volta dos jogos oficiais no Brasil depois de dois meses de paralisação e, por conta disso, vários clubes reiniciam aos poucos os treinamentos. Tudo isso num momento que a pandemia da covid-19 se alastra com mais força pelo país. Para o tetracampeão mundial em 1994, Dunga, a medida pode ser precipitada e pôr em risco a integridade dos profissionais e de suas respectivas famílias.
    “Discutem em São Paulo e em outros centros a disputa de partidas com portões fechados. Parecem que estão vivendo em outro mundo. E a família dos jogadores, dos árbitros, dos que trabalham num jogo de futebol? Muitos são casados, têm filhos pequenos. O risco de contrair a doença em campo e levá-la para dentro de casa não tem importância?”, questiona Dunga, técnico da Seleção Brasileira de 2006 a 2010 e de 2014 a 2016.
    Para o jogador, o indicativo desse retorno deve ser dado por cientistas e autoridades de Saúde. "O futebol é importante para o Brasil, sim. Mas primeiro temos de nos preocupar com os trabalhadores, dar as melhores condições para que possam retornar às atividades, com todas as precauções necessárias. Não podemos colocar o futebol em primeiro lugar, acima de tudo. Tem que ser tudo integrado, (o futebol) é tão importante quanto outras profissões. Falo com muitos jogadores, eles querem voltar, mas desde que haja todos os cuidados."
    Envolvido no dia a dia com ações de solidariedade em Porto Alegre voltadas para os que mais sofrem com os desdobramentos da expansão da covid-19, Dunga faz um alerta sobre o reinício do futebol brasileiro em meio à pandemia, com conhecimento de causa.
    “Ninguém fala que o atleta de ponta, por ter uma carga de treinos muito pesada, fica com a imunidade baixa e passa a ser alvo fácil de uma doença oportunista. Imaginam esse atleta como um super-homem.”
    Para o ex-jogador, a crise sanitária já afetou o calendário do futebol brasileiro em 2020. “Vai ser um ano meio perdido, como nas escolas”. Ainda assim, defende que os Estaduais terminem com “a bola rolando”, mesmo que haja sobreposição de datas com outras competições. Dunga acredita que o Brasileiro de 2020 não está comprometido, por enquanto, e ressalta que o momento requer “bom senso dos dirigentes”.

    Baixe nosso App na Play Store, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e Twitter. Venha fazer parte da família Lully FM!

    Fonte Silvio Alves Barsetti

    Nenhum comentário

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!