Roger Waters detona David Gilmour por não deixá-lo usar redes do Pink Floyd
  • Roger Waters detona David Gilmour por não deixá-lo usar redes do Pink Floyd

    Roger Waters e David Gilmour
    Os conflitos entre Roger Waters e David Gilmour, antigos colegas de Pink Floyd, parecem estar longe do fim. Waters, que deixou a banda em 1985, divulgou um vídeo nesta terça-feira (19) para criticar Gilmour, responsável por liderar o grupo a partir de então, por um suposto banimento do site e das redes sociais oficiais do Floyd.
    A situação teve início após Roger Waters publicar, anteriormente, um vídeo tocando a música "Mother". O músico, então, se questionou: por que ele não pode compartilhar nenhum tipo de conteúdo, nem mesmo essa filmagem, nos canais oficias do Pink Floyd?
    "Um milhão e meio de pessoas assistiram à nossa nova versão de 'Mother', o que é adorável, aquece meu coração. Mas isso traz a pergunta: por que esse vídeo não está disponível no site que diz ser a página oficial do Pink Floyd? A resposta é que nada meu está no site - David Gilmour me baniu do site", afirmou Waters, inicialmente, conforme transcrição da Prog.
    O vocalista e baixista, que também foi o principal compositor do Pink Floyd durante sua passagem pela banda, contou que, há um ano, reuniu os integrantes ainda vivos - David Gilmour e o baterista Nick Mason - em um hotel para propor "todos os tipos de medidas para superar esse terrível impasse". "Lamento dizer, mas isso não rendeu frutos", disse.
    Roger destacou que chegou a pedir para que pudesse utilizar o site e as redes do Pink Floyd para promover seus projetos. "As 30 milhões de pessoas inscritas nas páginas do Pink Floyd fizeram isso por conta do trabalho que nós cinco criamos: Syd (Barrett, vocalista e guitarrista nos anos 1960), eu, Rick (Wright, tecladista), Nick e David ao longo de vários anos. Parece justo que todos tenhamos acesso igual a todos vocês e possamos compartilhar nossos projetos", afirmou.
    A proposta também foi negada. Segundo Waters, o responsável por dizer "não" seria David Gilmour. "David acha que é o dono, pois eu saí em 1985. Acha que ele é o Pink Floyd e eu sou irrelevante, por isso, deveria ficar calado", disse.
    Waters aponta que, enquanto não pode compartilhar nada nas redes do Pink Floyd, Gilmour divulga até mesmo projetos da esposa dele, Polly Samson, na página - como as recentes lives que os dois estão realizando em família para promover o novo livro dela, "A Theatre for Dreamers". "Meus amigos me perguntam: 'por que nós temos que assistir Polly Samson todo ano, todo mês, com os Von Trapps lendo trechos de seus romances para nos fazer dormir?'. É uma boa pergunta", afirmou.
    O músico cita que projetos relacionados ao Pink Floyd, como suas recentes turnês tocando músicas da banda ou o filme "Us + Them", que recapitula a tour mais recente, sequer foram mencionados pelos canais oficiais. "Devemos nos manifestar contra isso. Ou, então, que mudem o nome da banda para Spinal Tap", disse.

    Veja:

    Em outubro de 2019, durante entrevista à Rolling Stone, Roger Waters havia comentado que tentou o "plano de paz", em especial, com David Gilmour. Na ocasião, ele não citou o nome de Nick Mason.
    Waters disse que se reaproximou porque queria anunciar seu novo filme-concerto, "Us + Them", no site oficial do Pink Floyd. Porém, não foi possível, pois David Gilmour o "censurou". "Gostaria que ele me deixasse anunciar o filme no site do Pink Floyd. Não é permitido. Ele censurou e eu não tenho permissão para divulgar nada ali", disse.
    Em seguida, o repórter perguntou a Waters qual foi a última vez que ele conversou com Gilmour. "Nos falamos em junho (de 2019). Tivemos uma grande reunião, onde cheguei com um grande plano de paz, que não deu em nada, infelizmente", afirmou.
    O jornalista disse que sentia muito por escutar aquilo e ouviu de Roger: "Sei que você sente, aposto que todos os fãs de Pink Floyd lamentam. Todos esperavam que pudéssemos fazer as pazes e tudo ficaria incrível em um mundo acolhedor e maravilhoso. Não seria tão assim para mim, porque saí do Pink Floyd em 1985 por uma razão: seguir com meu trabalho".
    Roger Waters e David Gilmour fizeram história no Pink Floyd, entre o fim da década de 1960 e início dos anos 1980. Porém, desde a saída de Waters da banda, em 1985, não preservam boa relação - embora tenham se reunido no palco em duas ocasiões, para os shows no Live 8 e em uma performance solo do baixista, em 2011.

    Baixe nosso App na Play Store, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e Twitter. Venha fazer parte da família Lully FM!

    Fonte Whiplash

    Nenhum comentário

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!

    Seguir por E-mail