• Saiba tudo sobre o filme "O Poderoso Chefão"

    "O Poderoso Chefão"
    Um dos maiores clássicos do cinema mundial, O Poderoso Chefão está na plataforma da Netflix, para alegria dos cinéfilos brasileiros.
    A trilogia, que destrincha a vida íntima de uma família mafiosa de Nova York e os dramas do submundo do crime, marcou a história da sétima arte, influenciando longas-metragens por todo o mundo, de thrillers policiais e subgêneros de suspense a dramas familiares.
    Para os que ainda não conhecem ou sabem pouco sobre a obra-prima de Francis Ford Coppola, o Cineclick separou tudo o que você precisa saber sobre a trilogia.

    Origem

    Em 1969, o escritor norte-americano Mario Puzo publica, pela primeira vez, um romance fictício sobre uma família ítalo-americana de mafiosos.
    O mundo então é apresentado à família Corleone e aos principais protagonistas da narrativa: Vito Andolini (que mais tarde se tornaria Vito Corleone, adotando o nome da região onde nasceu, na Itália) e seus filhos Michael, Santino, Connie, Alfredo e Tom Hagen.
    No controle de negócios escusos como jogatinas ilegais, subornos, prostituição e lavagem de dinheiro, a família divide o poder com outros grupos rivais: Tattaglia, Cuneo, Barzini e Stracci. Com a chegada dos entorpecentes no mercado ilegal, as famílias passam a digladiar entre si pelo controle do crime e respeito dos inimigos.
    O livro ganhou reconhecimento imediato, vendendo milhões de cópias por todo o mundo, sendo considerado o precursor da representação da máfia italiana na literatura.

    Adaptação no cinema

    Por incrível que pareça, a escolha de Coppola para dirigir o longa não foi tão óbvia assim. Outros nomes foram cogitados para o trabalho, como Sergio Leone e Costa Gravas, mas todos recusaram a oportunidade.
    Foi então que o produtor-chefe dos estúdios da Paramount, Robert Evans, ofereceu a chance a Coppola, na época com 31 anos de idade.
    Apesar da grande oportunidade, o diretor ítalo-americano tinha receio de fazer um trabalho que reforçasse estereótipos negativos do povo italiano. Mesmo assim, Coppola aceitou o desafio e criou não somente três filmes sobre a máfia italiana, mas sobre as tragédias que acometem os membros de uma família envolvida com o crime.

    Premiações

    Com atuações icônicas de atores consagrados como Marlon Brando, Al Pacino, Robert Duvall e Diane Keaton, o primeiro longa, lançado em 1972, ganhou 3 Oscars, incluindo de melhor ator para Marlon Brando, consolidando sua vasta carreira no cinema.
    O segundo filme teve sua estréia em 1974 com uma narrativa diferenciada sobre a vida de Don Vito, interpretado por Robert Deniro, e a tomada de poder de seu filho Michael, interpretado por Al Pacino. O longa angariou 6 estatuetas, incluindo de melhor ator para Deniro, que ainda iniciava sua carreira como ator.

    Desromantização da vida no crime

    Apesar de reinventar a figura do mafioso no cinema, originando quase todos os signos presentes em "filmes de máfia" que conhecemos, Coppola cumpriu o que se propôs a fazer: não levantar expectativas ilusórias sobre o mundo do crime.
    pesar de toda a elegância do longa e seus personagens, os filmes caminham em uníssono na direção da traição e da morte, sempre presentes nos três longas.
    O terceiro e último filme fecha o ciclo em 1990, marcando a história da sétima arte e o imaginário social do que é a máfia e as reais conseqüências na vida de seus membros.

    Onde Assistir

    Os três filmes estão disponíveis no catálogo da Netflix.

    Baixe nosso App na Play Store, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e Twitter. Venha fazer parte da família Lully FM!

    Fonte Cineclick

    Nenhum comentário

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!