O carioca não aprende! Com praias lotadas, quase zero uso de máscaras e alta de mortes pelo Covid-19
  • O carioca não aprende! Com praias lotadas, quase zero uso de máscaras e alta de mortes pelo Covid-19

    Praias do Rio lotam com o calor
    Mesmo com os números da Covid-19 no estado do Rio não tendo sido divulgados na sexta-feira, a média móvel de mortes pela doença ainda indica um aumento de aproximadamente 53% no número de vítimas, no comparativo com duas semanas atrás — critério utilizado pelo consórcio de imprensa para fazer o cálculo. Nesse domingo, quando a maioria dos dados ficam normalmente retidos nas secretarias municipais, a Secretaria Estadual de Saúde informou que o estado registrou 345 casos e 11 mortes pelo novo coronavírus.
    Ao todo, são 16.027 vítimas e 223.302 infectados pela doença em todo território fluminense desde o início da pandemia, em março. Se recuperaram, no mesmo período, 201.715 pessoas.
    A média móvel atual é de 1.764 infectados e 105 vítimas da Covid-19 por dia no Rio de Janeiro. Desde o dia 21 de agosto há aumento expressivo – acima dos 15% – na média móvel de mortes, o que indica um cenário de maior contágio da doença.
    A análise dos dados foi feita a partir do levantamento do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde.
    A capital fluminense, que concentra o maior número de casos e mortes em todo o estado, já chega a 90.345 diagnósticos da doença e 9.634 vítimas. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a média diária é de 547 casos e 59 óbitos por dia.
    A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número de mortes do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o "ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

    Baixe nosso App na Play Store, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e Twitter. Venha fazer parte da família Lully FM!

    Fonte Jornal Extra

    Nenhum comentário

    Curta nossa página no Facebook, Instagram e Twitter venha fazer parte da família Lully FM!

    Seguir por E-mail