News

10/recent/ticker-posts

Verstappen vence em Ímola com atuação impecável na chuva e no seco

Foto: FIA
Max Verstappen deixou seu espírito "Nigel Mansell" em casa e, num dia de Alain Prost, foi perfeito em tudo para vencer com a Red Bull e incendiar o campeonato. A prova de Ímola, neste domingo, ganhou contornos espetaculares com a chuva e muitas batalhas pelo pódio. Teve também um raro erro de Lewis Hamilton, que saiu da pista, fico preso e teve que se recuperar de nono para fechar em segundo lugar. Lando Norris vibrou muito com a McLaren em terceiro, fechando o pódio.
A largada com chuva teve manobra perfeita de Verstappen, antes de começar a confusão. O holandês arrancou feito míssil do terceiro posto, chegou a beliscar a grama e botou por dentro na Tamburello. Hamilton tentou manter por fora, levou aquela espalhadinha e teve que escalar as zebras externas. Danificou uma aleta do bico, mas seguiu em frente. Precisou se defender de Perez, que logo depois foi superado por Leclerc.

Lá atrás, a baixa visibilidade e a falta de aderência cobraram o preço. Latifi rodou e caiu para o fim do pelotão. Ao voltar, se meteu na frente de Mazepin, levou um toque e encheu o muro de frente. Destruiu a Williams, mas ficou tudo bem com o piloto. Safety car acionado. Mesmo sob bandeira amarela, Mick Schumacher se perdeu ao aquecer pneus e bateu na saída do box.
Quem também fez lambança foi Perez. Ele saiu da pista, perdeu duas posições e achou que podia recuperar. Passou Gasly e Norris para voltas depois ter anunciado um stop'n go de dez segundos como penalização.
Na relargada, Norris deu show, ao passar dois carros na reta principal, costurando entre Stroll, Sainz e Gasly. O francês virou chicane móvel ao escolher pneus de chuva forte. Foi caindo pelotão abaixo. Alonso tentou passar Tsunoda, saiu da pista e, a partir daí, ficou com ritmo muito ruim. Ocon piorou o dia da Alpine, rodando e também caindo para a turma de trás.
A pista secava, mas pouco. Ainda assim, Vettel decidiu arriscar e colocar pneus secos de composto médio. O próximo a tentar foi Tsunoda com a AlphaTauri. Lá na frente, Hamilton chegava num Verstappen com pneus mais desgastados. A grande decisão era a hora de botar pneus de pista seca. Na hora em que Vettel fez a volta mais rápida, Verstappen foi para a troca. Hamilton segurou mais uma passagem e voltou 5 segundos atrás.
Ainda assim, era mais rapido e tentava costurar os retardatários para atacar a Red Bull. Aí, veio o erro. O britânico tirou do trilho para passar, foi reto e ficou preso entre muro e caixa de brita. Teve que dar marcha a ré para voltar à pista e caiu várias posições. Pouco depois, desastre para George Russell e Valtteri Bottas. O britânico tinha chance de pontuar com a Williams, mas tentou passar, botou roda fora da pista e se engalfinhou com a Mercedes. Ambos bateram forte no muro da Tamburello. Com os destroços, bandeira vermelha para a limpeza.
Corrida parada, com Verstappen liderando à frente de Leclerc e Norris. Veio a relargada, e as lambanças. Tsunoda rodou na frente de Hamilton. Perez rodou em quarto e caiu lá para trás. Com isso, Alonso chegou a vislumbrar uns pontinhos. Sem ritmo, contudo, foi superado por Gasly e cedeu a posição para o companheiro Ocon poder perseguir os rivais.
Hamilton foi para cima e passou Stroll por dentro, Ricciardo por fora, com convicção. Perez empilhou atrás de Vettel e protagonizou mais um momento de nervosismo. Passou por cima das costeletas da área de escape, bateu a asa no chão. O carro aguentou, mas ele seguiu atrás da Aston Martin.
Na briga do pódio, Norris tentava se segurar com pneus macios na frente das duas Ferrari, que era ensanduichadas por Hamilton. O britânico mostrou a saúde do motor Mercedes para superar os cavalinos e engatou no aerofólio da McLaren. Norris conseguiu segurar com seus pneus macios desgastados valorosamente. Foram quatro voltas para preocupar Toto Wolff, mas na quinta, Hamilton se atirou por fora, retardou a freada e foi embora.
A grande batalha então, era pelo nono lugar. Raikkonen segurava a Alfa Romeo na frente de uma fila encarniçada de Ocon, Alonso e do desastrado Perez. Mesmo sem asa móvel, o finlandês conseguiu aguentar a pressão do francês e somou dois pontos valorosos. Ocon ficou com o gostinho de superar Alonso e levar o pontinho final, enquanto Perez sofreu um dia de piloto dois zicado da Red Bull.

Baixe nosso App na Play Store, siga-nos em nossas redes sociais, Facebook, Instagram e Twitter. Venha fazer parte da família Lully FM!

Fonte Correio do Povo/

Pitlane

Postar um comentário

0 Comentários